10 dicas de redação para mandar bem em sua prova

O blog SEGREDOS DE CONCURSO nos convidou a escrever um post completo com 10 dicas de redação que são essenciais para mandar bem em sua prova de concurso (vale também para vestibulares e ENEM!).

Segue abaixo:

 

Como fazer uma boa redação

Em sua vida de concurseiro(a), um dos seus maiores desejos é se dar bem na prova de redação, não é mesmo? Isso não é novidade! A novidade é que o corretor da sua redação vai A-DO-RAR se ela estiver bem escrita e apresentada. Você não sabe o alívio que dá quando um corretor lê textos competentes. Por que eu digo isso? Imagine a quantidade de produções textuais que ele corrige em um dia de trabalho para uma banca de concurso. É muito cansaço! Por isso, uma redação TOP é um alívio. Alívio por estar diante de um texto bem apresentado (margens, tamanho de letra, legibilidade etc.), bem estruturado (diálogo entre os parágrafos, tipologia respeitada, períodos com início, meio e fim) e riqueza de conteúdo e argumentos (ideias interessantes e bem concatenadas entre si). Passar de textos desorganizados, digressivos, pobres em gramática e conteúdo e se deparar com uma boa produção é, em analogia, o mesmo que estarmos conversando com um “chato de galocha” e chegar o nosso melhor amigo para nos salvar daquela canseira. Deu para entender? Agora vamos saber quais são as 10 dicas para transformar o seu texto no melhor amigo do corretor.

Dica de Redação #1 – Cuide da apresentação estética do seu texto

Dicas de Redação 1

Todo edital aponta a apresentação como um item a ser analisado pela banca. Pois bem, o que quer dizer “apresentação textual”? Ela nada mais é do que o cuidado que você deve ter para deixar o seu texto organizado para ser mostrado à banca, dentro dos critérios da dissertação. Ou seja: cuide do tamanho da letra, do espaço de adentramento de cada parágrafo, das margens esquerda e direita (no caso da direita, não ultrapassar a linha nem deixar espaço mal aproveitado antes do término desta), das rasuras (ver dica #3), da divisão correta das palavras ao final das linhas e da distribuição de linhas por parágrafo.

Dica de Redação #2  – Evite termos vagos

Dicas de Redação 2

Quando me refiro a termos vagos, refiro-me, principalmente, às expressões “coisa” e “algo”. O que essas palavras querem dizer? Basicamente nada! Marcam a indefinição. Agora pense que uma das maiores características do texto dissertativo é a persuasão, o poder de convencimento. Logo, você não vai conseguir isso com termos vagos. Então, o que fazer? Observe os três exemplos abaixo. Os dois primeiros apresentam uma sugestão de reorganização. E o terceiro é para que você tenha contato com uma possibilidade aceita. Abaixo deste exemplo eu digo o porquê.

Termos vagos

Sugestão: “A luta pela liberdade é uma batalha antiga.”

Utilização de termos vagos

Sugestão: “…sem essa vontade não se progride.”

Utilização de termos vagos

Este último exemplo traz uma possibilidade aceita do termo “coisa”, uma vez que, logo em seguida, após os dois pontos, o autor anuncia o que ele quis dizer com tal palavra. Que coisa é certa e precisa ser aceita? Resposta: o problema é real e precisa ser combatido.

Dica de Redação #3 – Errei uma palavra. O que fazer?

Dicas de Redação 3

O momento de passar o texto a limpo deve ser de muitíssima atenção! Mas, ainda assim, alguns deslizes podem acontecer. Considerando isso, algumas bancas já instruem sobre o que fazer nesses casos. E a instrução é: passe um traço simples (assim) em cima da palavra, frase, trecho ou sinal gráfico e escreva corretamente em seguida.

A banca CESPE, por exemplo, já é bem clara quanto a isso. Veja:

Cespe

Abaixo, um exemplo de como fazer:

Palavra errada na redação

Desse modo, nunca risque, nunca coloque o erro entre parênteses e nunca escreva o termo correto “flutuando” acima da palavra errada (como no exemplo abaixo).

Rasura na redação

Quer ler mais sobre deslizes e rasuras? Visite o blog do Redação Nota Dez!

Dica de Redação #4 – Pulo linha após o título?

Dicas de Redação 4

Quando a prova não solicita o título, não é obrigado colocá-lo. Em caso de obrigatoriedade (ou mesmo escolha sua, no caso da não obrigatoriedade), pular linha entre o título e o início do texto propriamente dito dependerá da quantidade de linhas que integram a sua redação. Se você perceber que elas podem ultrapassar o limite máximo estipulado, não pule. Para não correr riscos, melhor não pular. Escreva seu título na primeira linha e comece o texto já na linha 2.

Dica de Redação #5 – Não converse com o leitor

Dicas de Redação 5

É imprescindível entender que a dissertação se trata de um texto que deve ser escrito de modo impessoal, com linguagem clara, direta e objetiva, com argumentos fortes (olha a leitura!) e, acima de tudo, convencer o seu leitor. E convencer o leitor não significa conversar com ele, dirigir-lhe o verbo. Você não está escrevendo uma carta, tampouco um texto de autoajuda!

Nos trechos abaixo, por exemplo, o autor tentou convencer o leitor, de modo muito pessoal e dialógico, a respeito da superficialidade e aparência nas relações virtuais.

“… pois é na presença que você se [sic] interage melhor. (…) o mais importante é ter contato com quem te faça bem.”

Não converse com o leitor

Como deveria ser:

“… pois é na presença que o indivíduo interage melhor. (…) o mais importante é ter contato com quem o faça sentir bem.”

Dica de Redação #6 – Cuidado com a incoerência

Dicas de Redação 6

Embora muitas pessoas saibam o que significa a incoerência, algumas delas ainda cometem esse deslize. Observe o exemplo abaixo.

Em um trecho da redação, o autor afirma:

“Em um país onde a justiça rasteja e a palavra-chave é ‘soltar’ e não ‘prender”, a segurança pública segue sendo alvo de críticas.”

Mais adiante, ele é incoerente, quando se contradiz com a seguinte afirmação:

“A maior prova disso são os complexos penitenciários abarrotados.”

Note a incoerência quando ele diz que a palavra-chave é “soltar”, mas afirma que os complexos penitenciários estão abarrotados. Percebeu a contradição?

Outro exemplo de incoerência é o trecho da carta argumentativa abaixo, em que o autor informa escrever da cidade de Salvador, mas, em seguida, entra em contradição quando diz “aqui na Chapada Diamantina”.

Incoerência

Atenção e organização textual previnem (e muito!) deslizes como esses.

Dica de Redação #7 – Conecte suas ideias

Dicas de Redação 7

A coesão textual é a responsável pela conexão entre as ideias de um texto. É ela que dá a “liga” entre os parágrafos e os períodos, deixando-os fluidos, claros e de boa expressividade.

Para entender mais sobre a coesão textual, estude assuntos como: conjunções, preposições, pronomes, orações coordenadas e subordinadas, referências anafóricas e catafóricas, sinonímia etc.

Os exemplos abaixo mostram a importância desses elementos. Observe a fluidez e a maturidade de um texto coeso em comparação a um texto não coeso, pobre e truncado.

Texto não coeso:

Ontem eu faria uma prova. Ontem não fui à escola. Estava doente. Fiquei em casa. Descansei. Tomei remédios. Hoje me sinto melhor. Farei a prova amanhã.

Texto coeso:

Ontem eu faria uma prova, no entanto não fui à escola porque estava doente. Como fiquei em casa e tomei remédios, pude descansar e hoje me sinto melhor. Então, farei a prova amanhã.

Dica de Redação #8 – Letra feia X Letra ilegível

Dicas de Redação 8

Vejo muitas pessoas condenarem a própria letra, classificando-a como “feia”. E eu vou dizer aqui o que digo sempre. O critério de feia ou bonita é seu! Você pode julgá-la feia e outra pessoa achar a sua letra bonita. A banca não quer saber se é linda, bonita, feia ou horrível. O que interessa é que ela seja legível. Então, a minha dica para quem sabe que a letra não é legível é: corra até uma papelaria e compre uma caligrafia (sim! Aquele livrinho para repetir a grafia das letras, com o qual estudamos na escolinha, quando pequenos!). Tenho alunos que aderiram a essa prática e a letra melhorou consideravelmente!

Dica de Redação #9 – Escrevo minha redação antes ou depois da prova objetiva?

Dicas de Redação 9

O meu conselho é que sempre escreva antes. A lógica é que, uma vez que falte tempo, é possível “chutar” as questões da prova objetiva (exceto CESPE). No caso da redação, impossível! Então, destine, no máximo, 1h10min a 1h20min para o brainstorm, o esqueleto, o rascunho e o texto definitivo. Só depois passe para as questões.

Por fim, aconselho ainda que você mantenha a calma. A ansiedade e o nervosismo impedem a fluidez das suas ideias. Respire fundo e pense positivo!

Quer saber mais sobre brainstorm, esqueleto e rascunho? Acompanhe nossas postagens e conheça também o nosso Manual de Redação.

Dica de Redação #10 – Entenda o seu texto como se ele fosse uma loja

Dicas de Redação 10

Ao parar em frente a uma loja, a vitrine já nos informa qual o tipo de produto vendido ali, certo? Do mesmo modo, uma loja não pode expor na vitrine algo que não é vendido naquele ambiente. Assim como também não deve deixar de expor os produtos-chave, uma vez que perde boas chances de adquirir mais clientes.

Agora entenda que a vitrine é sua introdução, o interior da loja é seu desenvolvimento e a oportunidade de venda é a possibilidade de fazer o seu leitor achar a sua introdução interessante e querer continuar a leitura, seguindo para o desenvolvimento (no caso da banca, o corretor lerá até o final. Então, a possibilidade é a de que ele faça isso com prazer). O que quero dizer com essa analogia é que você não pode expor na introdução o que não será visto no desenvolvimento. Do mesmo modo, não é interessante deixar de expor ideias relevantes. Essa é a relação de diálogo que os seus parágrafos devem ter.

Quanto à conclusão, ela deve ser considerada como a entrega do produto ao cliente. Você não pode apresentar ideias novas na conclusão. Assim como o cliente não pode

comprar um produto e receber outro. Ok? Lembre-se de que a sua conclusão deve mostrar soluções (para o caso de o tema apresentar um problema) ou um resumo do que foi desenvolvido.

Dito tudo isso, relembro o que eu expus lá no início desta postagem: para o seu texto ser um grande amigo do corretor, é preciso que ele esteja bem apresentado, bem estruturado e rico em conteúdo e argumentos. E as 10 dicas acima são essenciais. Mas são apenas uma parte do que você pode aprender com o Manual Redação Sem Medo, um e-book para você ler onde quiser e aprender como se escreve um ótimo texto para o seu concurso.

Se você chegou até aqui, fico feliz! Isso mostra o quanto você está empenhado(a) nos seus estudos.

Obrigada pela atenção!

Grande abraço,

Ena Lélis

banner-fixo-postagens-vendas-blog

Comentários
  1. Ena Lélis
  2. Moacir Nascimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *