TEMA DE REDAÇÃO | Intolerância como geradora de tensões e conflitos

Leia atentamente o texto de apoio abaixo e escreva um texto dissertativo-argumentativo acerca do seguinte tema: A intolerância como elemento gerador de tensões e conflitos na sociedade contemporânea.

Defenda o seu ponto de vista com clareza, objetividade e precisão. Ah! Dê um título à sua redação. Veja o que já falamos aqui no blog sobre título:

Pula linha após o título?

Título e Tema. Não confunda!

Não deixe de fazer o seu brainstorm -> esqueleto -> rascunho.

Se você está preparando para o ENEM, o ideal é que escreva a sua redação com base nas instruções abaixo, extraídas/adaptadas da prova de 2018:

  • A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.
  • o seu texto deve ter entre 7 e 30 linhas. Menos que 7 torna o texto “insuficiente”.
  • cuidado para não fugir ao tema e não deixe de atender ao tipo dissertativo-argumentativo.
  • cuidado para não apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto.

 

TEXTO DE APOIO

(PMMG 2016) Os estudos sociológicos revelam-nos uma paisagem social nada estimulante para a convivência com as diferenças, ou dito de outro modo, com os diferentes étnico-culturais. A realidade sociológica plural não se traduz necessariamente em atitudes e comportamentos de respeito às ideias e crenças do outro, do diferente. Apesar da eclosão das ONGs (Organizações Não Governamentais) que lutam pelo respeito à liberdade das ideias e das distintas manifestações de vida, pela integração das diferenças e o reconhecimento da dignidade “dos outros”, a par da realidade de uma sociedade que cada vez mais se vai configurando como um sistema plural em todos os sentidos, não é, sem dúvida, difícil encontrar situações preocupantes na descrição do nosso quadro social: xenofobia, recusa das diferenças culturais e do diferente cultural, tendência à uniformidade a partir de uma visão homogeneizadora da cultura, crescente desenvolvimento de nacionalismos essencialistas que expulsam da comunidade “nacional” todos aqueles que não têm a mesma origem ou raça ou, simplesmente não compartilham as mesmas ideias políticas fundamentalistas. Dir-se-ia que o conflito e o enfrentamento entre os seres humanos decorrentes de convicções sobre o que elas entendem como bom e verdadeiro constitui, provavelmente, um componente imprescindível da história. [Baixar arquivo completo]

Fonte: LOPES, José de Souza Miguel. Educação para a tolerância. Adaptado. Disponível em: http://espacomulher.com.br/ead/aula/educacao_tolerancia.pdf

 

Boa produção!

Um abraço,
Equipe Redação Nota Dez

* A imagem utilizada nesta postagem foi extraída do Opinião Goiás.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *