TEMA DE REDAÇÃO | Qual é o papel da polícia na democracia?

Leia atentamente os textos de apoio abaixo acerca do seguinte tema: Qual é o papel da polícia na democracia? Feito isso, escreva um texto dissertativo, no qual você argumente sobre o seu ponto de vista. Busque outros textos, caso julgue necessário.

Não deixe de fazer o seu brainstorm -> esqueleto -> rascunho.

 

 

Se você está preparando para o ENEM, o ideal é que escreva a sua redação com base nas instruções abaixo, extraídas/adaptadas da prova de 2018:

  • A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.
  • o seu texto deve ter entre 7 e 30 linhas. Menos que 7 torna o texto “insuficiente”.
  • cuidado para não fugir ao tema e não deixe de atender ao tipo dissertativo-argumentativo.
  • cuidado para não apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto.

 

TEXTOS DE APOIO

Texto 1

É preciso, portanto, (re) discutir o papel da polícia na Democracia e sua formação para se evitar que fatos como esses [repressão policial frente a manifestações] se repitam. Não se desconsidera que grande parte desses policiais não gostaria de reprimir manifestantes, ganham pouco e são desvalorizados pelo Poder Público, sendo compelidos, quer pela formação, quer pelas desastrosas decisões políticas que os orientam, a agirem dessa forma.

Ao final, quem deu a ordem nunca é punido. No recente julgamento pelo massacre dos 111 do Carandiru, no banco dos réus estavam 26 policiais militares, dos quais 23 foram condenados. Nítido neste caso que decisões políticas (decorrentes da própria estrutura do Estado brasileiro) ignoraram a distinção – inafastável no Direito Penal Internacional e no Direito Internacional dos Direitos Humanos e evidentemente possível em nosso ordenamento – entre mandantes ou responsáveis políticos e perpetradores. Um mandato, um gabinete oficial e um telefone significou muitas vezes neste país licença para matar.

Refletir sobre essas questões é tarefa imperiosa de todos que buscam a efetivação de uma sociedade mais justa, fraterna e solidária. [Leia o texto completo]

Fonte: Um debate necessário: o papel da polícia na democracia / Pragmatismo Político

Texto 2

“sem democracia, todas as formas de status quo que alojam, conservam e perpetuam situações de privilégio, desigualdade e discriminação tendem à imutabilidade, eternizando as mais graves injustiças sociais ou fazendo do homem, para sempre, um ente rebaixado à ignomínia da menoridade política, da ausência e do silêncio, sem voz para o protesto e sem arma para o combate; objeto e não sujeito da vontade que governa; súdito e não cidadão”

Fonte: Paulo Bonavides (apud LYCURGO, Tassos. Direito e democracia participativa)

Texto 3

Entrevista com Renato Sérgio de Lima, um dos autores do livro “Polícia e Democracia”

Texto 4

ISTOÉ – É possível conciliar o conceito de uma Polícia Militar, com atuação e repressão entre civis, com o conceito de um Estado democrático?
Paes de Souza – 
Não, não é possível. É por isso que uma das pautas das manifestações é a desmilitarização da polícia. A atuação de alguns efetivos da PM, e eu não quero generalizar, fez incorporar ao rol de pleitos a desmilitarização exatamente pela inabilidade da própria polícia em lidar com uma manifestação. Se você pegar um vídeo com uma atuação do efetivo policial no controle de distúrbios civis, esse é o nome técnico, em 1968 e retirar a data e o contexto e comparar com o que vimos em 2013, não muda nada. É idêntico. [Leia o texto completo]

Fonte: A democracia requer um novo modelo de polícia / IstoÉ

Texto 5

Foto: reprodução

Fonte: CUT

Texto 6

Fonte: Blog do Comandante Geral da PMBA

 

 

Boa produção!

Um abraço,
Equipe Redação Nota Dez

* A imagem utilizada como capa desta postagem foi extraída do site da Unifesp.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *