TEMA DE REDAÇÃO | A falta de empatia e o adoecimento das sociedades

Pare para pensar sobre algum caso de falta de empatia e virá vários à sua mente. Não apenas atualmente, mas a história de diversos países não nega a devastação que a falta de empatia pode causar. Assim, este tema pede que você reflita sobre A falta de empatia e o adoecimento das sociedades. Leia atentamente os textos de apoio abaixo. Busque outros, se julgar necessário. Feito isso, produza um texto dissertativo-argumentativo no qual você defenda seu ponto de vista com clareza, objetividade e precisão.

Não deixe de fazer o seu brainstorm -> esqueleto -> rascunho.

Mais abaixo, você encontra os textos de apoio. Leia-o com bastante atenção. Busque outras leituras, caso julgue necessário. Por fim, produza um texto dissertativo argumentativo, que deve conter entre 25 e 30 linhas.

 

***

Se você está preparando para o ENEM, o ideal é que escreva a sua redação com base nas instruções abaixo, extraídas da prova de 2017:

  • A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.
  • o seu texto deve ter entre 7 e 30 linhas. Menos que 7 torna o texto “insuficiente”.
  • cuidado para não fugir ao tema e não deixe de atender ao tipo dissertativo-argumentativo.
  • apresente proposta de intervenção que respeite os direitos humanos
  • cuidado para não apresentar parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto.

 

TEXTOS DE APOIO

Texto 1

Uma sociedade [a brasileira], diz, que está necessitada de “empatia, de compaixão e de coletividade”. Três componentes básicos que ajudariam este país a sair da crise em que vive. A empatia como capacidade de saber escutar e compartilhar, com o coração aberto, os lamentos de dor e de esperança dos que caminham a nosso lado, seja qual for sua crença. A compaixão para não fechar os olhos ao sofrimento dos outros, que costuma ser o nosso, embora às vezes o chamemos por outro nome. E a necessidade de coletividade, o esforço de juntar as mãos para construir a sociedade em que gostaríamos de viver. Sem essa consciência de comunidade, enredados no individualismo ou adormecidos nos sofás dos privilégios, dificilmente conseguiremos um país menos desigual. [Leia o texto completo]

Fonte: “O Brasil está precisando de empatia, compaixão e coletividade” / El País

Texto 2

Acho que um dos problemas da política hoje é que estamos perdendo nossa capacidade de mudar de opinião. Obtemos visões e notícias de política das redes sociais, uma câmera de eco que só reforça o que pensamos. Perdemos então nossa capacidade de nos questionar, de sermos céticos. Isso alimenta um tipo de política muito negativa, pois não conseguimos nos colocar no lugar de outra pessoa. Passei os últimos 15 anos estudando e falando sobre a empatia porque ela diz respeito a tentar entender a perspectiva dos outros e reconhecer que às vezes nossa ideia do outro está totalmente errada. Julgamos pessoas, temos estereótipos e preconceitos, mas precisamos tentar encontrar a humanidade que todos temos em comum.
(…)
O grande desafio é tentar criar empatia com seus inimigos, tentar se colocar no lugar de gente com quem você discorda completamente. É uma coisa muito valiosa de se fazer. Se imaginar no lugar de outra pessoa não significa que você precisa concordar com ela. Eu costumava entrevistar oligarcas guatemaltecos, quando trabalhava como cientista político. Minha tese de doutorado envolvia conversar com essas pessoas, que financiavam esquadrões da morte na guerra civil daquele país. Eu não concordava com a visão de mundo deles, mas o que tentei fazer foi entender e isso foi algo valioso. Acho que há um poder em entender as visões de pessoas com as quais discordamos. Nos torna pessoas mais sábias, porque você pode vir a perceber que não é tão diferente deles como pessoa, ou pode aprender sobre algo que tenha as feito se tornar assim. É melhor saber mais sobre isso do que saber menos. [Leia o texto completo]

Fonte: O que acontece quando a política abandona a empatia / Nexo Jornal

Texto 3

Fonte: Gazeta Online

Texto 4

Texto 5

Texto 6


Fonte: Tiras do Armandinho

 

Boa produção!

Um abraço,
Equipe Redação Nota Dez

 

Foto: Josh Calabrese

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *